quarta-feira, 31 de janeiro de 2007

Manuel Pinho falou




Devo dizer que o ministro da Economia nunca me pareceu grande espiga. Habituei-me a vê-lo como um tecnocrata manhoso falho de sensibilidade política, igual a tantos outros que têm passado pelo Terreiro do Paço. Agora sei que também não tem sentido de Estado – grave, dado o cargo que ocupa. Esta coisa de ir dizer aos empresários chineses para investirem em Portugal porque os ordenados por cá são fraquinhos não lembra nem a um burro. É uma tirada de pacotilha digna do shô Barata feirante da Malveira, e revela uma falta de respeito absurda pelos trabalhadores do próprio país. O tipo não tem a mínima noção. Merecia uma chibatada no cachaço.
Não temos tido sorte nenhuma com a pasta da Economia. Quem pensava que NINGUÉM podia fazer pior que o Pina, tem aí o Pinho a provar que não há impossíveis.
E o eng. Sócrates não faça de conta que não é com ele: olhe que é.
Bonito serviço!

Barão de Lacerda

3 comentários:

Anónimo disse...

já se sabi que Pinho rimava com copinho. Foi por estas e por outras que um determinado grupo financeiro respirou de alívio quando a criatura saiu para ministro....

Menino Saul disse...

O que vale a Pinho é que antes de ter a pasta da Economia teve a pasta dos AA o que lhe deu estofo suficiente!!!

Anónimo disse...

O Pinho lembra o Vilarinho, por falar em copinho.
Coitadinho!