quinta-feira, 11 de janeiro de 2007

Ana Sousa Dias e Paulo Branco: utopia capilar




Anteontem, de passagem pela RTP 2, esbarrei na Ana Sousa Dias a entrevistar o produtor Paulo Branco. A Sousa Dias do pentado à caniche e o Branco do cabelo empastado. Mas que parelha, Senhores! A Sousa Dias é uma narcisa militante: diz que não gosta de aparecer e aparece sempre a dobrar. O Branco, posso estar equivocado, sempre me pareceu sujeito de pouca higiene, donde, suspeito. Em todo o caso, estavam bem um para o outro. A Ana faz programas (profundíssimos!) para 17 pessoas. O Paulo produz fitas (profundíssimas!) para 17 pessoas. Nem sei do que falaram, mas imagino a utopia.

Barão de Lacerda

4 comentários:

Anónimo disse...

Caro Barão,

É MENTIRA! O último filme produzido pelo Paulo Branco teve 253 espectadores numa semana, o que dá uma média bem superior a 17 por dia.

Telmo Oliveira

Anónimo disse...

Ah bom, são 36 espectadores.
Um verdadeiro record de bilheteira...

Anónimo disse...

Senhor anónimo
Saiba que o sr. Paulo Branco é dos poucos produtores europeus associados ao cinema de qualidade. Ele não investe em blockbusters de consumo rápido. O Estado subsidia-lhe parcialmente as produções com os nossos ricos impostos. Deste modo, há pelo pelos 36 pessoas que vão ao cinema e voltam para casa com a cabeça cheia de pregos. Fónix.

João Vasconcelos Artelho

josé miguel t. disse...

Eia, o Branco vem ai com outro filme. A TV anda a passar o traila e só de o ver fiquei angustiado. Cenas muito esquisitas, muito complexas, muito atormentadas.
Porra.
Ninguém filma o riso neste país?