quarta-feira, 3 de janeiro de 2007

O último diálogo de Saddam



Segundo apurámos de fonte suspeita [como são todos os bufos, afinal] terá sido este o verdadeiro diálogo entre Saddam Hussein, os carrascos e alguns assistentes nos momentos que antecederam a execução:

Carrasco 1: Tens medo da morte?
Saddam: Na. Tranquilo.
Carrasco 2: Destruiste o Iraque!
Saddam: Oh, balelas. Não foi nada.
Vozes: Seu ursulão! Viva Allah! Vais morrer!
Saddam: Falem baixo seus palermas. Há crianças a dormir.
Carrasco 3: Arrepende-te ao menos.
Vozes: Sim, ao menos isso!
Saddam: Vá, toca a andar. Não tenho a noite toda.
Vozes: Vais morrer! É muito bem feito!
Saddam: Oh. Não é nada.
Carrasco 1: A tua filha telefonou a perguntar se jantas lá amanhã.
Saddam: Diz-lhe que não posso. Vou aos anos do Pierre Cardin.
Carrasco 3: O Bush manda saudades.
Saddam: Perdão?
Carrasco 3: O Bush telefonou a mandar saudades.
Saddam: Mentira. A estas horas o paneleirão está a dormir.
Vozes: Estás armado em forte mas mais morrer!
Saddam: Já disse para falarem mais baixo.
Carrasco 2: O laço está apertado?
Saddam: Não. Porreiro.
Vozes: Não tens nada a dizer, assassino?
Saddam: Três vezes nove vinte e sete... canivete, canivete.
Carrasco 3: O teu pescoço vai estalar, não tarda nada.
Vozes: Sim! Essa foi boa!
Saddam: Pacóvios da merda, ‘dasse!
Voz: Vais morrer no mesmo sitio onde mandaste torturar e matar dezenas de iraquianos!
Saddam: Sim, e então? Eram meninos maus. E não foram dezenas, foram milhares e milhares deles, ó cara de osga cega.
[riso abafado na assistência]
Voz: Não tenho nada cara de osga cega! És mesmo mentiroso Saddam! Estúpido!
Saddam: Tens sim senhor. E ali o shô coronel tem cara de rabeta, eh eh eh.
Voz: MENTIROSO!!! CARA DE RABETA ÉS TU, VELHO!
Saddam: Tu é que és. E ali o shô procurador da justiça parece um chouriço de pus, ah ah ah!
[mais risos abafados na assistência]
Voz: Mentila! Não sou nada um xouliço de pus!
Saddam: Eiii, tão mal pronunciado. E além de chouriço, és parvo todos os dias ó Fagundes.
[gargalhadas]
Voz: NÃO SOU NADA!!! PÁLA DE DIZER MENTILAS, SADDAM!!!
Saddam: Eu digo o que me apetecer.
Carrasco 1: Isto está a ficar uma palhaçada. Vamos lá pendurar o homem.
Saddam: Palhaços são vocês, pá.
Carrasco 1: Estás pronto? Vais quinar.
Saddam: Dá-le.

Palma Cavalão

1 comentário:

Pedro Reis disse...

E deram-lhe com força. Não tenho pena. Este homem foi um assassino. Teve uma morte rápida e «higiénica», ao contrário daqueles que mandou torturar e seviciar antes da execução. Que sofra - agora a sério - no Inferno.

Pedro Reis