segunda-feira, 29 de janeiro de 2007

Por Terras do Grande Lago



A albufeira do Alqueva recomenda-se. O Grande Lago tomou corpo e refez definitivamente a paisagem. Agora há um enorme espelho líquido onde boiam pedaços de terra verde. Belo e inquietante ao mesmo tempo. Andei por lá: Mourão, Moura, Luz, Monsaraz, por aí. São autênticas naturezas de Turner. E lembram-me cada vez mais as Terras Altas Escocesas - no frio, no vento, na secura, no despojamento.
E na solidão. Essa, o Alentejo conhece como niguém.

Barão de Lacerda

1 comentário:

manuela alves disse...

Meu caro Barão

Deixe o Alentejo... o senhor devia vir para Lisboa. Também temos um «lago» de tamanho razoável atravessado por duas pontes modestas...
... e solidão também é outra coisa que os lisboetas conhecem bem...