terça-feira, 30 de janeiro de 2007

Arquitecto Saraiva queria entrevistas a ele próprio no «Sol»



Problemas na direcção do semanário Sol. Os subdirectores José António Lima e Vítor Rainho estão em rota de colisão com o director José António Saraiva. O arquitecto tem insistido na criação de uma nova secção chamada Entrevistas a um Director de Jornal, contra a opinião de Lima e Raínho. A secção não é mais que uma entrevista semanal ao próprio Saraiva conduzida por um jornalista da casa escolhido por ele e versa sobre histórias inéditas de Saraiva enquanto director de jornais. O arquitecto apresentou a ideia a Lima e Rainho há cerca de dois meses e não encontrou qualquer receptividade por parte deles. Numa reunião de direcção recente, Saraiva voltou a insistir no assunto, com o argumento de que a entrevista «seria uma mais valia para o jornal» e «mais uma pedrada no charco». Lima disse-lhe que «não achava nada» e Raínho foi ainda mais critico, dizendo a certa altura: «Sabes, Saraiva, estou a começar a ficar farto de tanto narcisismo. Tu tens a mania que és importante, só que eu acho que devias preocupar-te com outras coisas... como... he... (tosse)... por exemplo... (tosse)... he... os números, pá... é uma desgraça... os accionistas desta merda foram aos arames com os últimos números. Está uma desgraça... (tosse)... e a tua preocupação é ... (tosse) parece que (tosse) ... só queres chatear os leitores, pá».
Saraiva ouviu em silêncio e terminou abruptamente a reunião referindo que «de qualquer maneira a última decisão é dele».

Palma Cavalão

5 comentários:

F.H disse...

O SOL QUANDO NASCE É PARA TODOS MAS NEM TODOS QUEREM VER O SOL

helena taborda disse...

O que nasce Saraiva dificilmente se endireita, não é verdade arquitecto?
Ninguém quer saber o que ele pensa, mas nenhuma alma caridosa é capaz de lhe explicar isto...

rogério garcia disse...

É uma bela merda o Sol, tablóide a armar ao fino. Enganaram-me por pouco tempo. Agora a propósito do arquitecto. Ele não foi à TV dizer que se demitia se ao fim de seis meses o Sol não destronasse o Expresso?
Já não falta muito.

Anónimo disse...

Uma semana antes do Sol sair escrevi num bogue que o jornal com o arquitecto iria ruir, no máximo, ao fim de 2 anos. Parece-me que nem 1 vai aguentar. O jornal é muito mau. O Expresso que está mau tem o dobro das vendas do Sol o que traduz perfeitamente que o Sol é uma merda a não comprar.

Anónimo disse...

O SOL é uma merda. Leitura para videirinhos.