segunda-feira, 29 de janeiro de 2007

A Perfeição



Levantei-me de madrugada para ver o Roger Federer ganhar o Open da Austrália. O homem limpou o torneio sem perder um único set (!) e ferrou o 10.º Grand Slam em 11 finais. Já não sei o que dizer dele. Acho que toda a gente percebe. Estamos perante o maior tenista de todos os tempos. E o mais educado também. Não tenho mais palavras para este colosso. Fico-me pela admiração silenciosa.
Ah: que ganhe Roland Garros e complete o primeiro «Slam» desde Rod Laver em 1969. E que limpe também os seguintes: Wimbledon (5.º de enfiada) e US Open (4.º de enfiada). Quanto mais depressa bater o recorde de Sampras (14), melhor.

Barão de Lacerda

2 comentários:

pedro marçal disse...

Federer é o maior tenista da história e dentro de um ano e meio bate o recorde de Sampras. Os únicos que lhe podiam fazer sombra eram o Borg dos bons velhos tempos e o Rod Laver (mto bom pelo que ouvi dizer).

Anónimo disse...

Eu vejo-o mais como Roger Foderer derivado à maneira como fode tudo o que se atravessa no court. Peço desculpa pela expressão mas não tenho estudos