quarta-feira, 10 de janeiro de 2007

SPORTING-BENFICA: REVELADO SEGREDO DOS 7-1



14 Dezembro de 1986.
Estádio José de Alvalade. 65 mil pessoas. Árbitro: Vítor Correia (Lisboa).
SPORTING. Damas; Gabriel, Vírgilio, Venâncio e Fernando Mendes (Duílio, 79); Oceano; Litos (Silvinho, 79), Zinho e Mário Jorge; Manuel Fernandes (cap.) e Raphael Meade. Treinador: Manuel José.
BENFICA. Silvino. Veloso , Dito, Oliveira e Álvaro: Shéu (cap); Diamantino (César Brito, 72), Carlos Manuel, Chiquinho Carlos e Wando; Rui Águas. Treinador: John Mortimore.

1-0 Mário Jorge (15); 2-0 Manuel Fernandes (50); 2-1 Wando (59); 3-1 Meade (65); 4-1 Mário Jorge (68); 5-1 Manuel Fernandes (71); 6-1 Manuel Fernandes (74), não validado; 7-1 Manuel Fernandes (76), não validado; 8-1 Litos (79), não validado; 6-1 Manuel Fernandes (82); 10-1 Manuel Fernandes (84), não validado; 7-1 Manuel Fernandes (86); 12-1 Manuel Fernandes (88), não validado; 13-1 Manuel Fernandes (89), não validado.

O BENFICA deu boa luta na 1.ª parte: ao intervalo só perdia por um golo. Depois, o Sporting apertou e a goleada surgiu com toda a naturalidade. Nos últimos 20 minutos os leões fizeram oito golos de rajada mas o árbitro Vítor Correia, lento e desconcertado com a rapidez dos lances, só validou dois. Não se fala muito nisso, mas a verdade é que foi assim. A própria RTP falhou a captação dessas imagens: dois dos cameramen eram benfiquistas e foram-se embora logo a seguir ao 5-1. Os outros dois eram do Sporting e passaram o resto do jogo curvados a rir. A multidão também ria às gargalhadas e não levou a mal os erros do árbitro. Ela própria [a multidão] perdera a conta aos golos a partir do 5-1. Por exemplo, na Superior Sul um adepto de apelido Baptista foi a correr à casa de banho e perdeu três golos à conta da mija. Quando voltou e perguntou o resultado: - quantos está? – ninguém soube responder. «Uma puta duma cabazada», disse alguém. Outro adepto distraiu-se a ver um avião que passava e perdeu dois golos. Outro facto de que poucos se aperceberam: entre os 70 e os 87 minutos o Sporting jogou com dois jogadores a menos - Virgílio e Venâncio estiveram sentados à conversa atrás da baliza de Damas. No final do jogo os jogadores perguntavam uns aos outros qual tinha sido o resultado. Ninguém sabia ao certo. Manuel Fernandes garantia: «foi 13-1 ou 14-1» e Silvino reconhecia: «mamei pelo menos onze ou doze»; Oceano e Rui Águas apostavam no «12-1»; Carlos Manuel, Mário Jorge e Álvaro ficavam-se pelo «11-1». Diamantino, vesgo, era o único que defendia «10-2». Na bancada de Imprensa, ninguém sabia ao certo quantos golos o Sporting tinha feito, mas havia unanimidade em relação ao Benfica: um. O resultado foi fixado em 7-1 após reunião entre o árbitro Vítor Correia e os delegados ao jogo. Note-se que o delegado do Benfica tinha apontado 14 golos do Sporting mas o representante leonino, bem disposto, terá dito: «ó pá deixe lá isso. É quase Natal, prontos, fica pela metade». «Assim também está bem», anuiu Vítor Correia, sempre confuso. Mais tarde, já em casa, Correia viria a descobrir que apontara «pelo menos» (sic) onze golos do Sporting no boletim de jogo.

Palma Cavalão

36 comentários:

Anónimo disse...

Caro Cavalão,

Passaram entretanto 21 anos...e se a idade por um lado turva a mente em relação a acontecimentos passados, por outro, pode originar uma espécie de alucinações como aquela que aqui resolveu partilhar com os leitores...

Eduardo P. disse...

Não é alucinação nenhuma! Eu estive lá e contei pelo menos 12 golos do Sporting. Lembro-me perfeitamente do Manel a marcar quatro ou cinco de enfiada e do sr. Correia atarantado sem saber o que fazer. Também me lembro de ver o Virgilio e o Venâncio à conversa e o Damas a dizer-lhes para voltarem ao jogo. Mesmo hoje não sei ao certo quantos golos o Silvino papou naqueles 20 minutos finais. Eram uns atrás dos outros. O resultado oficial foi 7-1 mas toda a gente que lá esteve sabe que o Sporting marcou mais. Também é verdade que o resumo da RTP tem 18 minutos e cinco golos a menos.

António R.Costa disse...

Não posso garantir que foram treze, mas tenho a certeza que o Manuel Fernandes fez pelo menos seis golos nesse jogo. Lembro-me de ter comentado para um colega no estádio que não me lemnbrava de ver o Manel fazer seis ao Benfica.
Mas como foi tudo tão rápido e consecutivo, compreendo que o árbitro não se tenha apercebido de todos. Para verem a confusão que foram aqueles vinte minutos finais, lembro-me que a seguir a um golo do Manuel Fernandes a bola nem foi ao meio-campo.

J.M. Maia disse...

A partir dos 6, desinteressei-me um bocado da jogatana e fiquei a ver uns amigos a bater uma suécada ali mesmo na bancada. Sempre era mais emotivo ver quem tinha a bisca ou o quem fazia a passagem do Rei do que contar os golos do Sporting. Mas pelo saltos que um bébé que estava ao colo da mãe dava de cada vez que era golo, devem ter sido pelo menos uns 14.
Como o SLB marcou 1, já não é chita...

Saudações leoninas
J.M.M.

Taveira disse...

Ao anónimo não dentificado:
Passaram 21 anos? Olhe que de 14 de Dezembro de 86 até hoje parece-me que foram 20 anos e alguns dias. Oficiais foram 7 mas entraram muito mais ( eu era puto mas lembro-me de 12).
O amigo acha que a história aqui relembrada pelo Palma Cavalão não foi bem assim, mas foi.
Olhe, os tais 21 anos e os 100 anos do SLB é que não são... Mas o SLB não é de boas contas, isso é que é certo.
Ó homem, calculo que ainda lhe doa e ainda bem que o Celta de Vigo (7 a 0) não é de cá, caso contrário os 7 a 1 estariam sempre a ser desvalorizados pelos gajos do Celta.

Pois foi, 7 a 1! Que grande maçada...

Armando Leite disse...

Finalmente alguém revela aquilo que realmente se passou em Alvalade nesses míticos «7-1»!
Ando há duas décadas a discutir com a minha mulher se o Sporting marcou 12 ou 13 - ela teima que foram 12 - mas agora que vi a VERDADEIRA ficha do jogo (com os golos não validados)sei que tinha razão: FORAM TREZE, NOVE DO MANEL!
Obrigado ao Restaurador Olex! Finalmente alguém teve a coragem de «mexer» no tabu...

Armando Leite

Anónimo disse...

VOCÊS SÂO TODOS IDIOTAS OU QUÊ? Que treta é esta dos golos anulados ao Manel Fernandes e as imagens que a RTP não gravou?
Foi 7-1 (não chega, foda-se?)e não se fala mais nisso.

c. Gulbenkian disse...

Ao anónimo de cima:
Meu caro
Entendo perfeitamente que não queira encarar a dura realidade mas sempre lhe digo que, apesar de ser táctica conhecida do seu presidente, Luis Filipe Vieira e restante camarilha, a razão não é directamente proporcional aos insultos ou á quantidade de decibéis debitados.
Aguente-se homem, aguente-se.

Anónimo disse...

O SENHOR GULBENKIAN ESTÁ MORTO, COMO É QUE PODE ESCREVER?

Anónimo de cima

Anónimo disse...

E SE A LAGARTADA METEU DOZE OU TREZE PORQUE É QUE EM TODOS OS JORNAIS DO DIA SEGUINTE VINHA SPORTING 7 -BENFICA 1, HÃ? ESTAVAM TODOS ENGANADOS? VÁ, RESPONDAM A ISTO!
PALHAÇOS!

Paulo Meneses disse...

Caros comentadores,

Realmente, é impressionante a força do futebol. Dou comigo a pensar que o país atravessa uma crise enorme e imagino, na minha inocência, que as pessoas têm problemas graves para resolver; não: basta alguém falar de um assunto com 20 anos [pelos vistos, polémico] e é o que se vê. Digam-me: o que é que interessa, vinte anos depois, se o Sporting marcou doze ou treze golos ao Benfica? Em que é que isso muda as nossas vidas?

c. Gulbenkian disse...

Aos anónimos:
Porque é preciso compaixão e estávamos perto do Natal e, mais, o caro anónimo não leu bem o texto? Quanto ao insulto, guarde-o para si.
O Gulbenkian que está morto, como se pode verificar, não sou eu. Sabe que há mais marés que marinheiros?

Anónimo disse...

Ó MENESES: ACORDA, TANSO! ARMAS-TE EM FINO E NEM PERCEBES QUE ESTÁS A SER GOZADO PELA LAGARTADA! QUANTO AO MORTO-VIVO SENHOR GULBENKIAN, DEIXE-SE LÁ DE COMPAICHÕES QUE O SEU CLUBE TEM APANHADO QUE CHEGUE. LÁ POR TEREM GANHO A TAÇA UEFA EM CASA AOS RUSSOS JULGAM QUE SÃO GENTE. COITADOS. NÓS TEMOS 31 CAMPEONATOS, 28 TAÇAS E DUAS TAÇAS DOS CAMPEÕES. VOCÊS GANHARAM DOIS CAMPEONATOS (UM COM 17 PÉNALTES DO JARDEL) E UMA TAÇA UEFA AOS RUSSOS (EM CASA!) NOS ULTIMOS 30 ANOS

Anónimo de cima

João Pedro Henriques disse...

Não sei qual é á surpresa. Vi o jogo na superior sul com um colega de emprego benfiquista e como toda a gente que lá esteve também não sei dizer quantos golos marcou o Sporting. Mas sei que foram pelo menos dez. Um primo meu que trabalhou muitos anos na RTP diz que a gravação completa do jogo desapareceu porque tinha três ou quatro golos a mais em relação ao resultado e mostrava o Manel Fernandes a protestar com o árbitro. Também me lembra o Vitor Correia (que Deus tenha em paz) todo desnorteado e do Carlos Manuel a pedir-lhe que acabasse o jogo ainda faltavam uns dez minutos. O Virgilio e o Venâncio à conversa não tenho ideia, mas lembro-me no 6.º golo Manuel Fernandes) da bola não ter ido ao círculo central. Enfim, deu para tudo. A gente sabe que ganhou por mais, mas naquela tarde dava para tudo, até para perdoar.

Domingos Villas Boas disse...

Exmos srs.

Sou benfiquista e infelizmente assisti a essa desgraça. Vinte anos depois, não me custa reconhecer por amor à verdade que o Sporting nesse jogo marcou mais que sete golos. Quantos, não sei ao certo. Mas houve uma altura na fase final do jogo em que o Manel Fernandes marcou uns quatro ou cinco de seguida e o Vitor Correia não validou todos. O Manel estava de cabeça perdida, mas ninguém prestou importância. A lagartada toda a rir e nós a queimar bandeiras e cachecóis no outro lado do alguidar. Quando passou o resumo na Rtp vi logo que faltavam golos do Sporting. Mas estava tão chateado que nunca mais pensei nisso.

LaBellaMafia disse...

caros sportinguistas:

esta falta de títulos anda a desnortear-vos! na falta de melhores argumentos discutem o número de golos que maracaram na luz! valha-me Deus! até podem ter sido 50, ó que fica para a história é mais um campeonato ganho pelo benfica! não se percam em pormenores, o que dá prestigio são títulos e não jornadas!

Anónimo disse...

Pois foi, foram 7-1 ao glorioso. Azar dos lagartos, que gastaram grande parte das munições. Já esta época perderam em casa com o Benfica, por 2-0. Pronto, gozem lá a goleada de há 20 anos e uns quantos dias, mas depois não digam que o Benfica é que é saudosista.

César Matias disse...

Foram 7-1 é uma maneira de dizer. Toda a gente sabe que foram mais. Mas isso não interessa. Até porque o Vítor Correia já não pode explicar por que razão tirou dois ou três golos aos Manuel Fernandes. Pode ser que um dia a cassete do jogo reapareça e a RTP a passe por INTEIRO.

O LEÃO DA ESTRELA disse...

Dos grandes jogadores portugueses do século XX, o avançado Manuel José Tavares Fernandes, conhecido por Manuel Fernandes, ou simplesmente por "Manel", foi um dos últimos a permanecerem mais tempo na primeira equipa do Sporting. Nascido em 6 de Junho de 1951, em Sarilhos Pequenos, na Moita, representou o Sporting entre 1975 e 1987, conseguindo, 20 anos depois, manter-se como um dos símbolos do clube.Manuel Fernandes gosta de recordar dois momentos na sua carreira no Sporting: o facto de ter marcado um golo na vitória sobre a União de Leiria que deu o título na época de 79/80 e de ter marcado quatro golos no célebre jogo dos 7-1 sobre o Benfica, realizado a 14 de Dezembro de 1986. "Marquei quatro golos, uma sensação inesquecível... Mas, sinceramente, mais do que qualquer golo ou qualquer jogo, o maior momento de glória da minha vida foi aquele em que vesti, pela primeira vez, a camisola do Sporting", lembra o antigo "capitão".

Alexandre Baptista disse...

Caro Leão da Estrela,

A modéstia e desportivismo do grande futebolista e grande capitão que foi Manuel Fernandes impedem-no, naturalmente, de reclamar os seis ou sete (ou oito ou nove) golos que marcou ao Benfica nessa tarde gloriosa de Dezembro de 1986. Mais a mais tendo Vitor Correia morrido.

Papoila Saltitante disse...

EStou disposto a reconhecer que o Sporting ganhou esse jogo por 10-1 se a lagartagem estiver reconhecer que o Benfica espetou 9-3 e não 6-3 em Alvalade em Maio de 1994. Não se esqueçam dos golos não validados a Isaías, Paneira e João Pinto.

P. Guedes disse...

Ó papoila, mesmo que saltitante...
No fim da 1ª parte dos tais 3 a 6 e não o contrário, se o Sporting estivesse a dar 3 secos ao SLB não seria escândalo. Aliás, se quer conversa, lembro o seguinte, que é unanimente aceite para quem seque a "bola" mais a sério:
Peixe, na época, o único jogador capaz de marcar com eficácia o João Pinto, foi muito injustamente expulso no jogo anterior. Curiosamente passou-se isso no então Estádio das Antas, beneficiando o Porto e ainda mais, e claramente, o Benfica que jogava pouco mais que a ponta de um corno. Junte a isso as invenções do teórico Carlos Queiroz (lembro o exemplo de Capucho a defesa esquerdo, ele que era extremo-direito num relvado empapado...) e tem o resultado.
Mesmo assim, 3 a 6 e 7 a 1 são coisas um bocado diferentes, não?

papoila saltitante disse...

... Claro que são diferentes, caro P. Guedes: um aconteceu em 1986 e outro em 1994. O campeão é que foi o mesmo.

P. Guedes disse...

Como a Papoila queira. Foram 7 batatas oficiais mais os tais 5, 6, 7 ... que ficaram no relatório e no filme censurado.
Isso de ser campeão é digno de registo e merecedor de parabéns. Mas lá os 7 cartuxos é que ninguém lhos tira e serão sempre motivo de gáudio para todos. Até para os "andrades" ou, se preferir, tripeiros que mais dia menos dia apanha o benficazito na quantidade de títulos nacionais. Pois, porque nos internacionais já passou e de que maneira.

francisco melo disse...

Os andrades não são para aqui chamados, assim como não são outros clubes de província como a académica o braga, o farense e o lusitano de évora. A discussão diz respeito a capital e aos dois maiores clubes do país.

fernando Teles disse...

Tem razão o amigo Melo. A conversa é pela capital do País. E isso centra o elevado debate no não menos elevado número de golos que o benfica encaixou naquela tarde "gloriosa". Tenho impressão que foram 11 ou 12...

Francisco Melo disse...

Caro Fernando Teles, sempre pensei que o resultado (7-1) não oferecia discussão; mas pelos vistos não será bem assim. Acho no minimo intrigante (?) que ao fim de tantos anos haja duvidas sobre tão volumoso resultado e que nunca se tenha falado dos «vários» golos invalidados - ou pior: não detectados (?)- ao Sporting. Lembro que estavam mais de 60 mil pessoas no estádio. Curiosamente, devo dizer que não é a primeira vez que ouço falar sobre o tal resumo «incompleto» da RTP.

Domingos Antunes disse...

EU VI O JOGO e lembro-me perfeitamente do Venâncio e do Virgilo sentados a conversar atrás da baliza do Damas. O meu sogro, que é benfiquista, estava ao meu lado e até disse que aquilo não se fazia e que era uma falta de respeito.
Quanto aos golos do Manel, também me parece que foram mais de quatro - cinco ou seis - mas nessa altura já ninguém ligava ao que se passava no relvado. Estava tudo na cóboiada. Como não havia marcador, só soube o resultado fora do estádio e perguntei porque o meu filho Marco Gabriel (que também estava comigo) estava com dúvidas. Achámos estranho só terem sido sete, mas pronto. A partir dos 5-1 perdi a conta. O meu sogro saiu ao sexto.

Jorge Heitor disse...

Caros Senhores

É sabido que os sportinguistas gostam de se considerar «diferentes» (seja lá o que isso for), mas nunca pensei que um texto bem disposto e obviamente satírico originasse semelhante alucinação colectiva.
Percebo agora como vivem desfasados da realidade.
Um abraço de simpatia

Jorge Heitor

Jorge Heitor disse...

Quanto ao resultado: foi 18-1, com 15 golos seguidos de Manuel Fernandes, e o Sporting ganhou esse campeonato com 34 pontos de avanço sobre o Belenenses. O Benfica e os andrades desceram de divisão.


JH

Anónimo disse...

Aqui vai um plágio aos "Smelly Cats":
Quinje! Foram quinje a jero! E o tratador da relva também marcou!

macxdream disse...

Boas, já se passaram 20 anos e ainda me lembro que mal acabou o jogo sai a correr do estádio para ir para casa, pois sabia que a rtp passava o jogo em diferido ao inicio da noite,e como não tinha a certeza do resultado pensava que vendo na televisão e com um bloco de papel e uma caneta para ir apontando os golos conseguiria saber o resultado, engano meu, voltei a perder a conta aos golos, é que a determinada altura do jogo já não via nada de ter os olhos turvados de lágrimas de tanto rir.

PS. O que ficou na história foi o resultado e não que o glorigozo foi campeão, campeões a muitos, SETE só leva o clude do cc columbo.

Jojo disse...

Ahahahahahahahahah, esta é digna do Bruninho...

João Lopes disse...

Com tanto poderio e tanto golo imaginário ficaram em quarto lugar no campeonato. Que se terá passado em todos os outro jogos. Preparam apenas os jogos com o Benfica e esquecem os outros? Já o Glorioso nesse época em que foi cilindrado pelos verdes levando 13 ou 14 ou 15 ou 100, "apenas" fez a dobradinha, conquistando campeonato e taça. A cerveja devia ser muito forte nesse jogo.

Ricardo disse...

AHAHAHAHA muito boa resposta!

João Lopes disse...

Com tanto poderio e tanto golo imaginário ficaram em quarto lugar no campeonato. Que se terá passado em todos os outro jogos. Preparam apenas os jogos com o Benfica e esquecem os outros? Já o Glorioso nesse época em que foi cilindrado pelos verdes levando 13 ou 14 ou 15 ou 100, "apenas" fez a dobradinha, conquistando campeonato e taça. A cerveja devia ser muito forte nesse jogo.