quarta-feira, 4 de janeiro de 2006

J-A França: um tipo a sério!


Afinal ainda há Portugueses com honra, brio e tomates. É o caso do muy digno, ilustre, emérito e superlativo catedrático jubilado e homem com percurso dificilmente equiparável na cultura portuguesa e, atrevo-me a dizê-lo, internacional, o Professor José-Augusto França que ali continua cheio de genica. Como o "Restaurador" tinha referido no post "Apre! Até que enfim...", a Câmara Municipal de Lisboa prepara-se para mais um atentado lesa-património: deixar demolir a casa onde Almeida Garrett viveu e na qual acabou por morrer. O actual proprietário é o ministro da Economia Manuel Pinho que tem escrito na sua triste cara de gebo, o merdas que é. Então este sacana, numa idéia infra-urbana, quer deitar abaixo a casa que faz parte de uma correnteza edificada no séc.XIX, para aí construir um prédio de habitação... Como referimos, o frontespício de tal atentado deve vir a ser inspirado na cara deste cretino, portanto feio e mal amanhado, mas com garagem. Não percebe o valor da cousa, o pobre animal, nem sequer a categoria (que não tem) que restaurar tal prédio lhe poderia, reconheço com bondade, lhe poderia conferir. Falta cá o bom e velho Ramalho (Ortigão) para lhe aplicar umas quantas bengaladas no lombo e corrê-lo daqui para fora a pontapés na massa da albarda! Entretanto o Sr. Presidente da edilidade alfacinha, outra besta de igual quilate até prova em contrário, vem a público garantir que os serviços da CML e o IPPAR nunca se opuseram à demolição, não lhe passando sequer pelos cornos que mesmo que o edíficio não tenha o maior valor arquitectónico é um marco de Cultura e, como tal, a preservar? Bom, para melhorar, acabou por ser desmentido pelos mesmos serviços. Que vergonha, homem, que vergonha! Bom, agora voltando ao estimado Prof. José-Augusto França para falar de homens a sério e de tomates, dignos desta (des)ditosa Pátria, minha amada: devolveu a Medalha de Honra da Cidade que lhe fôra atribuída em 1992, por não querer fazer parte de uma cambada de broncos, nharros, filhos que não conhecem o pai e que, talvez por tal facto, nada reconhecem a não ser a mediocridade. Acarinho um pensamento em que o Professor França ao entregar a medalha tenha manifestado interesse em que alguém, talvez o edil, a enfiasse pelo buraco do cú acima e que isso lhe trouxesse algum proveito. É arrear-lhes Sr. Professor, é arrear-lhes, que bestas destas só lá vão com pancada!

Com a mais elevada consideraçao
J. Pimenta

3 comentários:

Segurança do Benfica disse...

Se precisarem de mim para dar uma estampilha nas ventas do Pinho e do Carmona como a que dei em directo para as TVs nacionais, ao Dinis-acompanhante-de-Moretto, é só contactarem-me.

DaLheGas disse...

temos entao por aqui uma nova lingua afiada! sim senhor... faz sempre falta, se bem que no tempo q corre nao nos serve para nada. adverte entao o autor, q trata de "estabelecer a diferença entre nada e cousa nunhuma"... estais portanto bom para os designios da naçao...
à saudinha de vexa!

carlos disse...

Este blog podia chamar-se p "o narciso " , porque uma leitura atenta dos comentarios demonstra com facilidade que os comentarios e os autores dos posts sao na sua maiorias as mesmas pessoas.

Ora tenham paciância, mas ou o vosso blog é lido ou então não o é e proonto.

que inseguranca!!