quinta-feira, 19 de janeiro de 2006

Tento na lingua...



Numa etapa que se apregoa decisiva para Portugal (referido á frente por "esta merda"), alguns dos meus distintos colegas de blague, perdão, blogue, não parecem preocupados com o que se avizinha. Perdoem, mas vejo-me obrigado a alertar para alguns perigos que aí espreitam, pedindo alguma elevação nas participações, evitando carvalhadas, gajas a fornicar ou linguagem menos própria. Feita a prédica vejamos o trailler da longa-merdagem (5anos!) que se vai estrear já no Domingo:
- O Aníbal C. Silva é tenebroso como a noite dos trovões sendo conhecido como O Nosferatu de Boliqueime (ver foto). Goza de larga simpatia junto dos chóferes de praça que choram pela volta do A.O. Salazar. Aliás, muitos destes facínoras juram que "isto, amigo, nem com dois Salazares lá vai!". O Aníbal tá convencido que é um modelo a seguir (Não, não, pá! Tá descansado que não me esqueço da vivenda Mariani...) e tornou-se, julga ele, um gajo agradável e descontraído. Ora, o animal parece que engoliu um cabide das lojas chinesas depois de se ter deixado das corridas de 50m ( curtas e a pé, pra poupar!) e tem uma queixada cavalar, olha, parecida com a da mula Teresa Guilherme... É preciso mais?
- O Nobre Soares está com a cabeça toda rebentada, não se conseguindo saber qual cabeça ainda funciona, if any..., pois consta que o cabrão do velhadas não levanta o aço desde que descobriu a merda que produziu (o Sr. Isabel e sobretudo o abortalhado João!). 'Tá cheio de guito, ganho com o suor sabe-se lá de quem e já deu de comer a muito lambe-botas como o Melancia do Fax, ou o maçador Vitalino Canas que antes de ir passear a Macau tinha as calças coçadas na peida( o salário de assistente da FDL era curto como a terceira mama do Paulo Pedroso) e a outros, muitos outros..., e não ajuda o facto de estar ché-ché (ver foto em que o gajo das barbas está em melhor forma que o "bochechas").
- Com o Manel, ao menos é uma alegria: umas jantaradas, uns tiros aos pratos, três versalhadas e tá o problema resolvido. "Ai caralho, 25 de Abril que me encandeias, ó voz do povo que..." e por aí fora, umas larachas a propósito do tardiamente falecido Barreirinhas Cunhal pra foder o juízo ao camarada Jerónimo e tá a andar que a puta da vida são dois dias...
- Quanto ao Camarada Jerónimo, a coisa é mais complicada pois que o nosso homem, oriundo de Pirescouxe, verdadeiro forno do marxismo-leninismo, acredita mesmo na merda que anda a vender. Um gajo sério, ao menos. Se esquecermos os milhões de almas que o seu ídolo georgiano Jozef Stalin(porra que o cabrão nem russo era!) mandou executar, os esfaimados dos campos e fábricas de Leste, enfim, se esquecermos toda a história dos regimes comunistas, o gajo até valeria dois minutos de atenção. Assim, foda-se! E como dizia o Prof. O.V.: "Uma vez comunista, toda a vida estúpido".
- Sobre o bardamerdas do Anacleto Louçã, olhem, que vá chatear o Trotsky, que para gajos feios já basta o gebo do Manuel Pinho, ministro da Economia desta merda. É que o sarnento do Anacleto além de feio é embirrento! Parece uma quarentona mal montada! Rais-parta mais o homem!
- Garcia Pereira é um tipo curioso: é feio como o Anacleto e está na linha de inteligências pardas como o vanguardista da classe operária Arnaldo Matos ou reconvertidas como o fiscalista-comentador Saldanha Sanches, garantindo um escritório ali ás avenidas novas, Lisboa, de se lhe tirar o chapéu. Não se percebe ao que vem, mas vem. Mas em vez de vir,pode ir e á merda e não chatear a cornadura ao pagode, já que o seu mentor, o velho Mao, também era um selvagem do caraças!
Feita esta breve análise, parece-me que com grande elevação e profundidade (tipo rego das tetas da Bárbara Guimarães), relembro uma velha frase da autoria do Papa Paulo VI:
- Irmãos, 'tamos fodidos!!!*

Ex toto corde
O Preto da Casa Africana

*tradução livre; no original: "Irmani, somo feiti al bife"

4 comentários:

Luís Graça disse...

Nem era preciso tanto paleio.
Por muito menos voto eu nulo.
E desta vez nem lá vou.
Quanto ao Professor Aníbal, não deve ser confundido com o Nosferatu.
Haja respeito pelo Murnau e pelo expressionismo alemão.
Basta ler com algum cuidado o livrinho publicado em Fevereiro de 1989 pela Cinemateca.

Anti-racista disse...

Ó preto da casa africana, não escreves mal de todo, na sinhor. Andas nas obras ou no gamanço?

Anónimo disse...

O Papa Paulo VI disse isso quando visitou Portugal? Que visão, que visão...

isabelinha disse...

Se tivesse lido isto a tempo (hoje já é 10 de março) não tinha ido votar. Esta é uma análise muito acertada. Sr. Preto da Casa Africana é comentador em algum jornal?