quinta-feira, 14 de dezembro de 2006

O tamanho



A gente goza desbragadamente com o anão Villechaize e manda umas bojardas ao Marques Mendes. Mas nem sempre os minorcas estão condenados à insignificância. Perguntem à Europa setecentista se o Napoleão Bonaparte dava vontade de rir. Deves. O franganito corso tinha uns tomates do tamanho da Pirâmide de Kéops e ferrava tareões atrás de tareões. O Armando Maradona também era um meia leca, mas experimentem perguntar aos ingleses o que eles pensam desse peru anafado. E mesmo o Al Pacino, que compra os casacos na Lanidor-Kids, basta-lhe um simples olhar para varrer todos os parceiros de cena. Que o tamanho não é tudo, soube o médico legista que autopsiou o anão Villechaize. Teve uma surpresa.

Professor Palladium

3 comentários:

O Restaurador Olex disse...

Ó estimado Prof. Palladium
Então o meu prezado amigo mete-se por caminhos menos próprios? Não me refiro ao tamanho da sarda da porcaria do anão Villechaise e sim á foto que ilustra o postezinho... Então aquilo é documento que se apresente? Esticadinho, como se vê, e mal chega aos 15cm? Com franqueza Professor, olhe que esperava de si uma melhor ilustração... Quer um pequeno exemplo? Um dos acólitos da nossa paróquia, tem um chanfalho de 19cm (diz ele do alto dos seus 17 aninhos, que eu não vi nem apalpei, claro!), o sacristão vai em 21 bem medidos - até tem dificuldades em disfarçar a coisa com a sua opa vermelha. Por aqui já pode imaginar o báculo, salvo seja, do prior...
Como vê a agência que lhe forneceu a foto deve ser de alguma fufa capado ou até de algum larilas.
Em todo o caso, leva daqui uma bençãozita natalícia do seu
Padre Américo

rosário m. disse...

Outra pila bastante jeitosa... este blogue está mesmo a ficar interessante...

Anónimo disse...

Uma pila do tamanho de um (a) Rosário...