quarta-feira, 13 de dezembro de 2006

Miguel Sousa Tavares arrasa PC (1)



A propósito do livrinho «Eu, Carolina», Miguel Sousa Tavares arrasou ontem Pinto da Costa na sua coluna de «A Bola». Sob o título «Se fosse eu, demitia-me», escreve a dada altura MST:

«(...) Entendo que Pinto da Costa pode fazer o que quiser, menos fazer de conta que nada se passou e que o assunto não é grave.
Ou achar que pode continuar assim, tranquilamente, com as mesmas companhias e o mesmo mundo nebuloso em que se mexe, sem que isso cause danos ao clube e divida a nação portista (...) Lá fora há todo um mundo de gente que anseia pelo dia em que o futebol volte a ser um território de luz, habitado por gente como aquela que gostamos de receber em nossa casa para jantar
».

Custou, mas foi. Confrontado com a enésima revelação sobre o «modus vivendi» e certas «praxis» de Pinto da Costa, MST finalmente compreendeu que o homem, acima de tudo, é um caso de polícia.

Tarde piaste...

Camillo Alves

1 comentário:

miguel horta disse...

Isto é como nos navios em risco de naufrágio: os ratos raspam-se antes! Tou farto deste Tavares.
A propósito o gajo já deu a prometida porrada em quem lhe lixou a originalidade equatorial? Sabendo-se agora que o seu ex-mentor, o Pinto da Costa, tinha uma donzela, bem mandada, que pagava para rebentarem com bexigas e outros, podia aproveitar o contacto... Afinal também ele andava de língua na boca do Jorge Nuno. Salvo seja, espero...