segunda-feira, 6 de fevereiro de 2006

Madalena da Suécia apoia Dinamarca




A princesa Madalena da Suécia declarou o seu «apoio incondicional» à Rainha Margrethe II da Dinamarca e exortou o povo sueco a juntar-se aos «irmãos dinamarqueses e noruegueses na luta contra o terrorismo islâmico». Falando na «qualidade de cidadã e não como filha do Rei Carlos Gustavo da Suécia», a princesa Madalena, de 23 anos, deplorou em Estocolmo os ataques em Damasco e Beirute às embaixadas da Dinamarca e da Noruega: «Foi deprimente ver tanta gente com péssimo aspecto a gritar slogans histéricos nas ruas e a lançar fogo à embaixada da Dinamarca. Um nojo! Pessoalmente, também estou farta dos fanatismos e do terrorismo islâmico e acho que chegou a altura de os castigar com força e rispidez», disse a princesa. «Essa gente passa o tempo a profanar símbolos do ocidente, a raptar e a assassinar inocentes, a destruir edifícios à bomba, mas não aceita que um jornal dinamarquês possa publicar uns quantos cromos de Maomé. Isto é ridículo! Nem quero saber do Maomé: povos que apedrejam mulheres adúlteras até à morte e cortam as mãos e os pés a acusados de delito comum não merecem qualquer consideração da comunidade internacional, nomeadamente do nobre e civilizado povo escandinavo. Por isso, estou de alma e coração com os dinamarqueses se avançarem para a punição militar da Síria, do Líbano e até do Irão, do Iraque e do Afeganistão. Se for essa a decisão, espero que todos os exércitos escandinavos possam participar na expedição de modo a que o correctivo seja demolidor e exemplar», completou a filha de Carlos Gustavo. Licenciada em História da Arte e Etnologia pela Universidade de Estocolmo, Madeleine Thérèse Amelie Josephine Bernardotte é considerada a princesa casadoira mais bela da Europa e uma defensora incondicional da Cultura, da Civilização e dos Direitos do Homem. As declarações da princesa surgem numa altura em que renasce por toda a Escandinávia o temido «espírito viking».

Camillo Alves

27 comentários:

F. Maia disse...

Duvido. Os vikings não gramam os suecos. Deves andar a ler o 24H.

dr. Gino disse...

Eu apoiava-me na Madalena. Tem cá um altar... viking!

jorge medeiros disse...

Quando toca a reunir, os vikings são todos iguais F.Maia. E batem com força, caso não se lembre. Bravo Madalena, estás... principesca!

vasco m.t. disse...

Eu apoio a princesa Madalena incondicionalmente: que Princesona tão boazona

F. Maia disse...

Caro Jorge, que os vikings se apoiem não duvido. Mas deixe os suecos de fora que isso é um bando de deprimidos.

jorge medeiros disse...

Ó meu caro F.Maia, tenha paciência! Então acha esta princesa à beira de uma depressão? É que não parece nada! Está ali vivinha e fresquinha como uma espiga de milho... E, afinal, os suecos não se suicidam tanto como se diz para aí... o Eriksson, por exemplo, continua vivo e travesso apesar das judiarias que lhe têm feito na velha Albion. Os Abba acabam de ressuscitar e mesmo o Bergman continua a filmar angustias e carpideirices a bom ritmo. Que lhe parece?

Anónimo disse...

Qual Diana, qual Carolina! Viva a Suécia e parabéns ao Rei Gustavo

zeta jones disse...

Tanta excitaria por causa de um decote mais aberto. Homens! que enjooo...! Quando é que crescem?

michelle disse...

Suécia, país do Norte da Europa. Capital: Estocolmo, cerca de 770.000 hab. (dados censo 2001, INE) A grande estocolmo (Stor-Stockolm) já tem cerca de 1.700.000 hab. Madalena é uma delas. E quer anexar a Dinamarca. Dizem as más linguas e nossas fontes que toda esta historia dos cartoons mais não é que a Real possibilidade de ela e toda a Suecia espezinharem os vikings. Em marketing politico, estratégia e mesmo futebol. Quem o disse foi Nuno Severiano "O Teixeira" ontem ao jantar com "Diego" o Freitas d'Amaral (Dias).

F. Maia disse...

Caro Jorge
Correndo o risco de a discussão, se assim lhe podemos chamar, se tornar fastidiosa, sempre lhe lembro que a excepção está para a regra como a árvore para a floresta ou mesmo como a parte para o todo. Portanto ao referir o Erikse ou o dormente Bergman, o meu caro interlocutor está á beira de misturar os alhos com os, sei lá, bugalhos. Não se deixe enganar com as mamas da princesa, que aquilo não é para o nosso dente. Lamentavelmente.
Cumprimentos

jorge medeiros disse...

Ó meu caro F.Maia, não posso concordar consigo; pense na Saab, na Volvo, no Mats Wilander, no (educadissimo) Edberg, na Selma Lagerloff, no Max von Sidow, no Per Oscarsson, mesmo o proprio Ikea está ai para durar. E o design e a arquitectura sueca são do melhor que por ai se vê.
Não serão o povo mais risonho e divertido da Europa -- como os eslovenos, os polacos e os albaneses, só para citar os três da vida airada -- mas que há bem pior...
Cumprimentos

bernardo disse...

Caro Jorge, peço desculpa mas esqueceu-se dos búlgaros: não se conhece povo mais animado e folgazão. Por alguma razão Sófia é a capital mais alegre da Europa...

michelle disse...

Meu bom Bernardo, lamento informá-lo mas está equivocado no seu dixote: Sófia não é a capital mais alegre da Europa. Tallin supera-se nesse confronto e Amesterdão não lhe fica atrás.

Bernardo disse...

Estimada Michelle, perdoe-me a insistência mas não concordo. Se me falasse de Vilnius... ainda vá, agora Tallin e Amesterdão, duas capitais da tristeza eternamente vergadas ao peso do céu cor-de-chumbo! Mantenho-me com Sófia e lembro que a radiosa Vilnius -- «A menina do Verão eterno», como dizia O'Neill (o do surf) -- não desmerece a visita, não senhor

zeta jones disse...

Está uma boa conversa mas não se desviem do essencial: quem controla as armas atómicas da princesa Madalena hein? Quem nos garante que ela não usa aquilo? E se alguém carrega nos botões inadvertidamente?

bernardo disse...

Ó Zeta Jones, se ela usar aquelas armas há de ser por boa razão não lhe parece? E a menina devia saber isso, afinal tem um arsenal bélico semelhante (pelo menos é o que parece nos filmes...)

zeta jones disse...

Caro Bernardo: não se estique. Zeta Jones é apenas um nick. E não lhe permito comparações com a Zeta dos filmes. Sou bem melhor.

Bernardo disse...

Cara Zeta, acredito no que diz. Boa sorte.

Anónimo disse...

CARA ZETA JONES,

ARRISCO-ME A RESPONDER ...OS HOMENS SÓ CRESCEM NA PARTE DEBAIXO...

zeta jones disse...

Pois deviam crescer na parte de cima -- nos miolos

m horta disse...

e depois quem contribuiria para o aumento demográfico? as vasilhas dos bancos de esperma? Ó Zeta, se lhe aparecer um homnídeo que não cresça nas partes de baixo, não o troca por um burro( de prefer~encia espanhol...)?

bernardo disse...

Mais fotos da Madalena já!

michelle disse...

Bernardo, retomando a conversa Sófia é bonita sim senhor mas não desmereça as outras. Só lhe fica mal essa pretensiosidade. Vilnius, Tallin, Amesterdão, Budapeste (sim Buda+Peste)o que seja meu caro. Mas Sófia, homem..quantos bulgaras lá papou para assim ficar?

bernardo disse...

Estimada Michelle, credo!, não julgo uma cidade pelo numero de cidadãs que eventualmente possa lá ter «papado»...

michelle disse...

Pois muito bem, ilustre Bernardo. Diga-nos então como julga uma cidade. Queremos todos saber. E Saber vem de Sofia, por isso, força, arrepie na caneta e diga-nos: Como "julgar" uma cidade?

bernardo disse...

«Julgo» uma cidade, entre outras coisas, por estes itens (a ordem é arbitrária): limpeza das ruas; estado geral dos edificios e respectivas fachadas; quantidade e qualidade dos espaços verdes (jardins, parques, areas arborizadas); oferta de museus, galerias, salas de teatro e musica, restaurantes, cafés e esplanadas; lojas especializadas; transportes públicos (rapidez, eficiencia, limpeza...); miradouros; pormenores como os candeeiros de rua, as placas toponimicas, a largura dos passeios; o comportamento das pessoas nas ruas (param no sinal vermelho; cospem para o chão? etc) ... podia dizer tanta coisa Michelle!

michelle disse...

Diga, Bernardo diga! Estamos todos a ouvir..E que bem diz!