quinta-feira, 29 de dezembro de 2005

Toca a assobiar aquela musica... bora la!!



O Natal e os presentes (essa relação nada promíscua) fazem-nos passear pelas lojas e reparar nas "modas". Uma delas muito em voga é a edição em DVD de séries do "antigamente". Para a malta que está agora nos trintas uma dessas séries de culto é o "verão azul". Uma serizeca de quinta categoria, feita por um espanhol parolo e que conta a história de um grupo de míudos meio parolos que passam férias na praia. Ora os Portugueses reviam-se nesta malta e nas suas próprias férias parolas, no grupinho da praia em que se come a irmã mamalhuda do nosso "grande amigo" (e para que servem os amigos, afinal...) e por aí seguimos... Mas ao rever estas merdas em DVD percebemos que há coisas são para ficar no baú da memória deturpada onde até parecem uma "cena" interessante.

No Verão Azul todos, os agora trintões, sonhavam ser como o Javi, o Pancho, o Piranha (alguém sonhava mesmo ser o Piranha?? chiça...) o Quique e as outras duas gajas cujo nome agora me falha, mas que se lixe! Mas para curar estes mitos de merda nada como uma viagenzinha na "net" para ver os "fabulosos" em acção.
Basicamente desapareceram todos de cena. Cinema ou Televisão foi coisa que não lhes chegou ao quotidiano, a todos menos um. O Puto pequenino loirinho cheio de gracinha calhava ser mesmo local e ter o realizador achado que ele era engraçado e por isso entrou na série. Terminado o abuso infantil "devolveu-o" à praia onde se encontra até hoje a virar cachorros e a fritar bifanas (enquanto diz com voz rouca e cigarro ao canto da boca "eu é que era aquele puto do Verão Azul), em suma uma espécie de "Zezé Camarinha" em español e em bera. O Piranha é professor numa universidade qualquer, as gajas são enfermeiras e o outro que nunca falava é biólogo, consta-se. Quanto aos 2 "astros" da série (Javi e Pacho), tiveram um "dueto musical" de grande sucesso que vendeu qualquer coisa como 2 cópias compradas pelos próprios (e tiveram de pedir dinheiro emprestado), o "Pancho" desandou e desatou a fazer filmes de foda (ah pois é.. que isto o cinema tem mto que se lhe diga...) e ouvi dizer que morreu algures entre a seringa e uma enrabadela. Fim do Mito 1.
Quanto ao "Javi", o menino bonzão, loirinho, estiloso... continuou numa brilhante carreira de televisão a fazer sérires "B", "C" e "Z" e transformou-se no "belo" espécime" que na foto anexa se apresenta.

E então, ainda alguém acredita no Pai Natal? Ficamos à espera do filme porno com o elenco dos "Morangos"...

Julio de Macttos

1 comentário:

Luís Graça disse...

Caro Júlio (que não Arnaldo) de Macttos:
espero que continue a ser o grande educador da classe de espectadores de televisão trintões. Eu é mais na área da ternura dos 40.
Lembro-me pouco da série, mas confesso que dei por mim a trautear a música, uma destas noites, no Galeto, ao lado de um amigo que tinha comprado o DVD.
Hoje, em plena FNAC do Colombo, resisti a uma série de séries: Sopranos, Cidade dos Homens, Sexo e a Cidade. Para acabar por gastar 53 euros num álbum de BD triplo.