terça-feira, 20 de fevereiro de 2007

Os tomates do Alberto



Alberto João demitiu-se. Há dias falou de testículos - ou falta deles - a propósito do referendo. Alberto é um casca grossa da pior espécie e reina na Madeira como um tiranete feudal; homem inteligente e activo mas também profundamente boçal e manipulador. Ora neste caso parece-me que Alberto tem sérios motivos de queixa do governo, que mudou as regras a meio do jogo, desfalcando forte e feio o orçamento da Região sem uma explicação minimamente convincente. Bom. A explicação existe: Sócrates e o PS estão com uma vontade louca de foder o Alberto - o que, diga-se, não é nada que ele não esteja a pedir há muito tempo. Mas não o podem dizer em público, pelo menos nestes moldes. E então toca de fechar a torneira. Á má fila, como até um destacado figurão bloquista reconheceu.

Nos últimos três séculos - é o que parece - Alberto usou as generosas dotações do cont’nente para desenvolver a Madeira, quer dizer: o Funchal e arredores próximos [sei do que falo porque conheço bem a ilha]. E criou, legitimado pelas sucessivas maiorias absolutas, um verdadeiro sistema feudal de que beneficia a) ele próprio b) os caganetes de confiança do PSD c) mais ninguém. A Madeira, não sejamos tolinhos, pode tornar-se um lugar irrespirável para quem não se disponha a bajular Alberto e aplaudir-lhe as ordinarices. Na Madeira a democracia vale tanto como um cheque de Vale e Azevedo e a honra de Pinto da Costa. O governo regional controla, põe, dispõe, pressiona, persegue, faz, desfaz e abafa tudo o que não lhe interessa. Por acaso conheço dois ou três madeirenses com dinheiro, influência e poder suficiente para mandarem Alberto à merda. Só que ele também os conhece. E não se mete com eles. Por isso cito o que um desses caganetes engravatados que lhe lambem o cu me disse há coisa de ano e meio quando almoçávamos na marina do Funchal: «Ó Camillo, essa do Alberto ter uns grandes tomates é muito relativo. Muito, muito relativo».

Muito, muito relativo, hã?

Camillo Alves

2 comentários:

major tozé disse...

Esse é o careca do Alberto? Nada mal, nada mal...

carlos castro disse...

alberto joão é brejeiro mas sempre ouvi dizer à minha tia que o homem tinha uma rica cabecinha. Ora aí está