sexta-feira, 16 de fevereiro de 2007

A decapitação do Diário de Notícias e do 24 Horas


Jaquim Oliveira correu com a direcção do cinzento Diário de Notícias e do pasquim 24 Horas . Jaquim estava farto de António José Teixeira (DN) e já nem podia ouvir falar de Pedro Tadeu (24 Horas). Nada que não se esperasse. Consultámos o nosso bufo nas altas-esferas da Controlinveste e apurámos que:

a) Teixeira é bom pai de familia e um tipo porreiraço. Como jornalista fez umas flores mas nunca emergiu da média. Como director era mais do mesmo (Bettencourt Resendes): francamente mau. Jaquim ficou inquieto com o visual e a energia do novo Público e passou essa preocupação à direcção do DN, insistindo na necessidade de o DN se tornar popularucho como o Correio da Manhã. Ficou fodido com falta de reacção de Teixeira & amigos. Tem-os na conta de «moles» e «preguiçosos» e ultimamente dizia estar farto da «inacção» e «das vedetas de merda» que herdou da PT Multimedia.

b) Tadeu é um «desqualificado com tiques de sindicalista». As vendas do pasquim na época auréa subiram-lhe à cabeça e, a partir do caso envelope 9, deu várias vezes entender a um empregado executivo do Jaquim que devia ser tratado pela administração como «director respeitado e temido na praça pública». Jaquim riu-se e fez-lhe saber, através de outro caganete executivo, que não saltasse mais de um metro e meio e que se preocupasse com as páginas das belas & perigosas.

Palma Cavalão

7 comentários:

Anónimo disse...

Coitado do Jaquim. Ainda tem muita trampa para varrer na chafarica. Se o homem se despachar ainda pode safar alguns títulos que já foram bons, respeitados e lucrativos.
Mexe-te Oliveirinha, mexe-te.

Castro da Cola disse...

O pior é se vai fazer a mudança com a mesma gente - ou grande parte dela, porque há lá gente boa e de qualidade (a maior parte encostada às boxes - substituída por incompetentes). O DN precisa de uma barrela de alto a baixo. De outro modo não haverá Marcelino que lhe valha... (E eu sei do que estou a falar. Olá se sei...)

ricardo h.c. disse...

O Tadeu vai dirigir um novo jornal grauito da Global Noticias... como se não chegassem as merdas que entopem os quiosques. Ainda há gente boa no grupo (a maior parte emprateleirada) mas sobra muita merda para varrer. No DN e não só. O problema não é só os jornais.A Global tinha revistas muito boas (a volta ao mundo,a grande reportagem por exemplo) e depois entregaram-nas a incompetentes e os resultados estão à vista. A GR fechou e deu lugar a um suplementointragável chamado NS. A volta ao mundo caiu a pique e não se consegue ler.
Prevejo tempos dificeis para aquela casa. Até porque o Oliveira não quer (e mesmo que quisesse não saberia) gerir projectos de qualidade.

sebastião longchamp de villiers e spadarotto disse...

não sei se o marcelino aceita meter-se na merda do dn. tem de lhe pagar muito para isso. é um desafio giro mas se a coisa não lhe correr bem o oliveira vai lembrar-lhe três ou quatro coisas. guerras antigas.

jpag disse...

pois, o senhor joão carlos carreira é bom no que faz, mas o seu percurso não deixa margem para dúvidas: correio da manhã-record-correio da manhã...; quer-me cá parecer que o DN não pode transformar-se num CM... devia aspirar a ser uma coisa realmente boa e nova, muito nova (nada de guardians, nem de elpaises...) e isso, com aqueles trastes que lá têm (incluindo revistas onde não há uma puta de ideia - nova ou velha - tanto faz), nunca lá irão. E o senhor joão carlos carreira, por muita massa que lhe ofereçam deve estar mais interessado em assistir à queda final do DN do em ir lá meter-se. Get't??

Anónimo disse...

Faço minhas as palavras do Castro da Cola. Análise acutilante. É isso mesmo, pá! O DN é um bom jornal, tem é estado entregue a incompetentes desde o Resendes. E os directores nem seriam os piores, if you know what I mean. No entanto, espero que o Marcelino ainda vá a tempo e que haja amanhãs que cantam lá para os lados da avenida da liberdade.

Anónimo disse...

Caro Palma Cavalão

O seu post é fenomenal. Gostei. E digo-lhe que há um pormenor na Global do Oliveirinha que merece menção aqui no melhor blogue da esfera planetária. Quando o homem queria comprar a Global houve contactos com os os chulos do poder. Para as habituais trocas de comissões e baixar de calças. Coisa pouca: eh pá, compra lá os jornais mas vê lá quem é que dirige aquilo, nada de se atirarem contra o governo, ok? Olha e já agora pedimos-te um favorzinho, ó amigo Oliveirinha... o nosso primeiro tem um grande amigo de longa data desde a escola em Castelo Branco e que desde Macau lhe enviou uns cobres para comprar casa e quinta e outras mordomias lá para o partido, o Afonso Camões, e então tu tens de o colocar como administrador do grupo Global, ok?
.......
- Naturalmente, concerteza, às vossas ordens, é para já e não fosse a Global uma globalização socratiana...