segunda-feira, 30 de outubro de 2006

Notas de Marrakech (1)




Cirandando pelos becos e vielas de Marrakech, toma este velho barão conhecimento de que o blogue freedomtocopy desapareceu misteriosamente, tendo surgido no seu lugar, oh ironia!, um blogue-panfleto dedicado ao Equador e seu escritor, Sousa Tavares. Coisa de origem incerta mas com alguma remissão para o departamento de agitação e propaganda da Oficina do Livro.

Mas que grande vilania! Não se faz! Ainda estou para perceber como se rapa da blogosfera um blogue com aquele tamanho (pressinto que deve ter causado fartos incómodos), e já me chegam notícias de novo milagre, o da multiplicação. Terei de ver.

Fui lá, ao original, e logo me vi transferido para um panegírico ao escritor e à noticia do prémio que lhe foi concedido pela República Italiana. Muito estimável, parabéns ao Miguel. Mas o que verdadeiramente me reteve a atenção foi mais uma observação certeira do estimável Senhor que assina Locomotiva na zona dos comentários. Que não, que isto dos prémios tem a a sua relatividade. Também me parece que sim, não desfazendo na justiça da mordomia. Ocorre-me que o vetusto Manoel de Oliveira foi agraciado, em Locarno?, em Berlim?, em Split? (who knows?), com uma ou duas «Salamandras de Prata» e outras tantas «Espigas de Oiro» e não foi por isso os seus filmes passaram a atrair espectadores. Quer dizer, mais do que os costumeiros.

Também me ocorre que os 5 mil membros votantes da Academia de Hollywood desdenharam por sete vezes um gigante como Peter O’Toole e premiaram em duas ocasiões (desfazendo a possibilidade de equívoco, portanto) o histerismo barato e convencional de Mrs. Sally Field.

E de relatividade em relatividade, volto para os «souks» acompanhado da única certeza que sempre me acompanha em Marrakech: a possibilidade de me perder.
Last but not the least, agradeço o amável convite aos velhos amigos de infância e mister que usam debitar pilhérias neste blogue.

Estimações do Barão de Lacerda

3 comentários:

Castro da Cola disse...

Boas férias, Barão. Divirta-se e não se perca em Marrakech. Pelo meio anime a bogosfera com os seus divertidos e bem escritos postais.

Manuela S. Alves disse...

Bem reaparecido seja, caro Barão! boa estadia e vá dando noticias. Tem aqui uma admiradora incondicional da sua prosa...

Sara Nóvoa disse...

Oh la, la!!! Que luxo!
Sempre se confirma o Barão da pena d'ouro por aqui...

... E TAMBÉM VIAJA, O VELHO E CANSADO BARÃO QUE GOSTAVA MALICIOSAMENTE DE SER BARONETE???

Oh la, la!!! que mais surpresas nos escondeis, nobre e espirituoso Senhor?